Pesquisar neste blog

terça-feira

Thoreau e a literatura védica

Thoreau era um grande leitor dos escritos sobre misticismo oriental, e é provável que ele tenha lido tanta literatura védica quanto o própria Gandhi. Aos 24 anos, em 1841 Thoreau leu o "Dharma Sastra", e em 1845 leu Bhagavad Gita, em sua cabana perto do lago Walden. Thoreau escreveu em seu diário: "Nunca, em outro lugar, o leitor é mais elevado, e mantido em maior, mais pura ou mais rara região de pensamento que em Bhagavad Gita."
Em 1855 ele recebeu de um amigo inglês chamado Thomas Cholmondeley 44 volumes de obras orientais. Assim Thoreau possuía uma das maiores seleções desses livros nos Estados Unidos, na época.

Léon Degrelle


15 de Junho de 1906 – 31 de Março de 1994

Há 21 anos faleceu o grande Degrelle.
Ele foi um político nacionalista belga fundador do rexismo, participou na Segunda Guerra Mundial primeiramente como voluntário na frente oriental, em seguida tornou-se oficial da Waffen SS e foi condecorado com a Cruz de Cavaleiro da Cruz de Ferro. Após a guerra, foi uma importante figura na divulgação do Nacional-Socialismo e do Revisionismo Histórico.

Leia aqui "
QUEM ERA HITLER?" de LEÓN DEGRELLE


sexta-feira

Povos Germânicos

O melhor juiz, o povo (...) se uma decisão recebia do povo aclamações ou ruídos de armas, ela estava aprovada. (...) os germânicos eram governados por um chefe que eles próprios elegiam. Em tempos de guerra costumava ser um militar com poderes extraordinários. Ao estabelecer a paz cessava sua autoridade. Em épocas onde guerras eram muito frequentes e duravam tanto que o poder do chefe não chegava ao fim, aos poucos ele era transformado em rei. (...)organização familiar era geralmente patriarcal, na época de Tácito em muitas tribos ainda haviam resquícios fortes de matriarcalismo. (...) o adultério era raro e severamente punido, exceto quando praticado por chefes/nobres (...) a mulher era tida em alta conta como criatura delicada e virtuosa, protegida especial de Deuses. (...) a elas cabiam as tarefas da casa, educação e cultivo da terra.




Tácito, nascido provavelmente na Gália Narbonense em 56/57 d. C, escreveu esta obra em 98 d. C. Era considerado um dos oradores mais importantes de Roma em seu tempo. Germania é uma monografia histórica e etnográfica onde o autor percebe a ameaça dos germanos pela sua forte noção de libertas (liberdade, inexistente em Roma), bem como pela coragem (virtus). Os antigos compreendiam, sob o nome da Germânia, não apenas o país que forma hoje a Alemanha, mas ainda a Dinamarca, a Suécia, a Noruega, a Lituânia, a Letônia, a Estônia, a Finlândia, etc. A Récia ocupava o país dos Grisões com uma parte da Suábia e da Baviera.
Leia "Germania" aqui.

quinta-feira

Putin e Dugin


Existe hoje uma forte presença de forasteiros semitas na Russia, estes possuem grandes famílias e somam grande parte do exército. A imigração de outras raças para o país é bastante incentivada pelo governo.


Vladimir Putin não é um amigo dos nacionalistas russos, mas é amigo de criminosos, judeus, islâmicos e neocomunistas.
"Hoje os ucranianos - nacionalistas - são uma raça de degenerados que se formaram à partir de selvagens. Genocídio é uma ordem."

Dugin também falou:
"Eu sou um defensor dos negros. Civilização branca - os seus valores culturais, seu falso modelo, desumanizando o mundo, construído por eles - não valem... Rússia é salva apenas pelo fato de que não somos brancos puros. Corporações multinacionais predatórias, opressão e repressão de todos os lados, MTV, gays e lésbicas - este é o fruto da civilização branca, a partir do qual é necessário se livrar. Então, eu estou para os vermelhos, amarelos, verdes, pretos - mas não para os brancos."

Dugin e Putin não são nossos aliados, são parte da sinarquia que tende a corromper nossas nações e a nossa raça. Não se engane.

O MITO DE QUE O CRISTIANISMO É UM MURO CONTRA O ISLÃ

Alguns parecem pensar que o cristianismo é e tem sido sempre um muro contra o Islã, mas deixe-me lembrá-lo de alguns fatos históricos:

Os Cavaleiros Teutônicos não atacaram o Islã. Em vez disso, eles atacaram verdadeiros europeus (isto é, pagãos europeus), na Prússia, na Lituânia, Livonia e Estónia. Eles também atacaram outros cristãos, tanto católicos poloneses e eslavos da igreja Ortodoxa Russa. Não só isso; eles atacaram as tribos eslavas cristãs, numa altura em que já estavam sob o ataque dos mongóis do Oriente. Outras partes da Europa também estavam sob ataque, dos muçulmanos, e não receberam a ajuda dos Cavaleiros Teutônicos, que deram prioridade ao abate dos europeus.

Então nós temos as Cruzadas, quando os cristãos, em vez de lutar contra os muçulmanos decidiram saquear a capital do Império Bizantino Cristão - deixando-a vulnerável às hordas turcas que avançavam do Oriente. Eles até mesmo estupraram as freiras nos mosteiros. Os muçulmanos não avançaram ainda mais para a Europa por causa dos esforços dos cristãos, mas, principalmente, por causa da horda Mongol - que os atacou desde o Oriente.

Algumas vezes europeus cristianizados foram massacrados só porque eles não tinham o tipo "certo" de cristianismo, como os cátaros e Bogomils , que foram completamente aniquilados durante as cruzadas católicas.

Eu acho que nós podemos dizer que este combate culminou com a 'Reforma', resultando em um série de guerras, sendo a pior a Guerra dos Trinta Anos, que matou entre 25 e 40% de toda a população só na Alemanha (e muitos outros europeus também), e deixou todos os Balcãs cristãos à mercê dos muçulmanos otomanos durante centenas de anos.
Agora pense sobre isso por um tempo: de 25 à 40% de todo o povo alemão morto em apenas 30 anos... por causa do cristianismo!

Agora, deixar os muçulmanos destruírem grande parte da Europa, não era uma coisa nova para os cristãos. No oitavo e início do século 9, ao invés de tomar de volta o que os agressores muçulmanos mouros tinha tomado na Península Ibérica, quando Charles Martel tinha sido rei da França, a Charlemagne Cristã decidiu que era mais importante converter os saxões (alemães) e passou cerca de 30 anos matando saxões - ou mesmo massacrando eles, quando se tinha a chance. O resultado disto foi, naturalmente, que os mouros muçulmanos conseguiram manter para si quase toda a Península Ibérica Cristã por 500 anos!

Eu poderia ir muito além ainda sobre esse assunto, mostrando como o cristianismo nunca defendeu a Europa, e ficou focado em devastar a Europa e os europeus - mesmo quando a Europa estava seriamente ameaçada por inimigos estrangeiros, como o mouros, os otomanos e os mongóis / A horda de Ouro. Os cristãos da Europa deixaram seus companheiros cristãos lutarem contra as ameaças externas por conta própria, e muitas vezes até apoiaram as ameaças externas ou até mesmo atacaram os cristãos que se defendiam, por trás.

Se alguém pensa que o cristianismo é a solução, o caminho a percorrer para garantir a sobrevivência da Europa, então pense novamente. O próprio Cristianismo é um inimigo da Europa, e tem sido sempre um inimigo da Europa, e é a maior causa direta e indireta de todos os nossos problemas indesejados.
Os pagãos unidos na Europa sempre enfrentaram uma ameaça comum, e devemos fazer isso hoje e no futuro.

A Europa é pagã em seu sangue, mente e espírito, e deve retornar às suas raízes para se tornar harmoniosa novamente. Não pacífica, nem fraca, nem tolerante, mas harmoniosa: de acordo com as leis da natureza. Nunca se comprometa com os cristãos: eles são inimigos da Europa!

Varg Vikernes

"Barbarismo é o estado natural da humanidade. Civilização é anti-natural. É um capricho de circunstância e o barbarismo sempre irá triunfar no fim."
Ocorreu um erro neste gadget